Notícias

3/4/e/7e823ef9124a8af70b62a8e257a00.jpg

Americano veio rodando para a despedida da KOMBI

David Panton esta a 3 anos viajando o mundo.

KOMBI WESTFALIA 1971 vira casa ambulante.

Tivemos cerca de 170 Kombis e mais de 2 mil visitantes, dentre todos ali presente um se destacou. O americano DAVID PANTON (33 anos) de San Diego - Califórnia EUA, juntou dinheiro durante sete anos como oficial da Marinha americana. E caiu no mundo com uma KOMBI ano 1971 modelo WESTFALIA. Sua residência não tem mais endereço fixo. Hoje ele esta aqui e amanhã só "DEUS" sabe. Seu espírito aventureiro sem luxo proporciona uma riqueza de experiências e cultura ao percorrer mais seus quilômetros em forma de capítulos de vida. O estacionamento da fábrica da Volkswagen (08/12/2013 em São Bernardo do Campo - SP). Recebeu centenas de KOMBI, mas somente uma carregava na bagagem muitos quilômetros de história internacional. Conta "DAVI" que sempre teve uma vida bem remunerada, morava uma das mais belas cidades da costa oeste dos Estados Unidos. Sua ideia inicial era partir para a aventura em alto mar. Mas depois de ficar na mão com seu primeiro veleiro, no México, "DAVI" desistiu. E com o dinheiro do seguro do barco, resolveu comprar uma Kombi alemã 1972 no eBay, por US$ 5 mil (cerca de R$ 11,5 mil), em novembro de 2010. “Por coincidência, meu vizinho de San Diego tinha viajado o mundo em sua Kombi, em 1975. Eu tinha lido uma reportagem sobre sua aventura, e aquilo ficou na minha cabeça. A Kombi deu problemas poucas vezes, mas sempre teve ajuda de amigos e dos manuais. Há três anos, Dave ainda utiliza o dinheiro que tinha guardado na poupança. Mas diz que faz suas economias, compra coisas usadas e, na maioria das vezes, dorme dentro de sua Kombi para não gastar com as despesas de hotel. Também faz “bicos” nos países que passa. Já trabalhou de instrutor de mergulho em Honduras, foi artista de rua com uma banda em Cartagena, na Colômbia, e já utilizou sua Kombi para vender comida e bebida. “Eu sei que o dinheiro vai acabar, e em breve, vou ficar pobre e não vou ter nada. Nesses três anos de viagem, "DAVI" já perdeu as contas de quantos lugares que já conheceu, já deixou para traz, México, Belize, Colômbia, Bolívia, Peru, Chile, morou seis meses na Argentina e agora vai ficar mais seis meses no Brasil. Devo passar o "Reveilon" no Rio de Janeiro, e no ano que vem, pretendo colocar a minha Kombi em um navio e viajar com ela para a Europa. Gostaria de estudar arquitetura naval na Inglaterra, com benefício da marinha norte-americana.